Contaminação de plástico atinge 88% da superfície dos mares

Compartilhe agora mesmo

Contaminação de plástico atinge 88% da superfície dos mares NOEL CELIS/AFP

Plástico reciclável que chega aos oceanos polui também outras águas, como o rio Pasig, nas Filipinas
 
Até 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico, elevando a preocupação com os efeitos sobre a vida marinha e a cadeia alimentar, afirmaram cientistas.
Os produtos plásticos produzidos em massa para brinquedos, sacolas, embalagens de alimentos e utensílios chegam aos mares arrastados pela água da chuva, um problema que deve piorar nas próximas décadas.
Jovem holandês criou projeto para limpar os oceanos
As descobertas, publicadas no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences, se baseiam em mais de 3.000 amostras oceânicas, coletadas ao redor do mundo por uma expedição científica em 2010.
— As correntes oceânicas carregam objetos plásticos, que se partem em fragmentos menores, devido à radiação solar —, disse o diretor das pesquisas, Andrés Cozar, da Universidade de Cádiz, na Espanha.
— Estes pequenos pedaços de plástico, conhecidos como microplásticos, podem durar centenas de anos e foram detectados em 88% da superfície oceânica analisada durante a Expedição Malaspina 2010 —, acrescentou.
Os cientistas avaliaram que a quantidade total de plástico nos oceanos do mundo – entre 10 mil e 40 mil toneladas – atualmente é menor do que as estimativas anteriores. No entanto, levantaram novas preocupações sobre o destino de tanto plástico, particularmente os pedaços menores.
O estudo revelou que os fragmentos de plástico, “entre alguns mícrons e alguns milímetros de tamanho, são sub-representados em amostras da superfície do mar”. Mais pesquisas são necessárias para descobrir aonde estas partículas vão e quais os efeitos que têm na vida marinha.
— Estes microplásticos têm influência no comportamento e na cadeia alimentar de organismos marinhos —, disse Cozar. — Mas provavelmente, a maioria dos impactos relacionada à poluição do plástico nos oceanos não é conhecida —, concluiu. (ZH.com.br)
Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta