GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SAÚDE NA PANDEMIA

Diante da pandemia da COVID-19, a RETEC – Tecnologia em Resíduos vem informar que, o vírus causador da doença, o SARS-COV-2 (Coronavírus), é um agente biológico classe de risco 3, ou seja, de alto risco individual e moderado risco para a comunidade, que causam patologias humanas ou animais, potencialmente letais, para as quais existem usualmente medidas de tratamento ou de prevenção. Representam risco se disseminados na comunidade e no meio ambiente, podendo se propagar de pessoa a pessoa (conforme inciso XIII, art. 3º, da RDC ANVISA nº 222/2018).

Em consulta aos órgãos competentes, entre eles, a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a Diretoria de Vigilância Sanitária do estado da Bahia (DIVISA), os procedimentos de coleta, transporte, tratamento e destinação final atualmente definidos na RDC ANVISA nº 222/2018, bem como nas normas técnicas vigentes, podem ser mantidas para evitar a disseminação do Coronavírus e a propagação da COVID-19.

Nesse sentido, a RETEC, cujos procedimentos estão totalmente embasados na legislação e nas normas técnicas vigentes, vem reforçar as medidas aplicáveis ao gerenciamento de resíduos de saúde com certeza ou suspeita de contaminação pelo Coronavírus, conforme recomendações da ANVISA, DIVISA, normas da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas e da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental.

Na etapa de gerenciamento de resíduos (segregação, acondicionamento, coleta interna, transporte interno e armazenamento temporário) NA unidade geradora:

  • Resíduos com suspeita ou certeza de contaminação pelo Coronavírus devem ser acondicionados em saco vermelho leitoso (duplo, para maior segurança até o fim da pandemia) com a inscrição para o risco 6.2 – Infectante; ATENÇÃO! Não utilizar sacos que não sejam específicos para resíduos de saúde, pois não possuem a mesma resistência;
  • Os sacos devem ser removidos dos coletores ao atingir 2/3 de sua capacidade ou a cada (no máximo) 24 horas, o que ocorrer primeiro;
  • Ao remover o saco contendo os resíduos, este deve ser firmemente lacrado com um nó duplo ou lacre;
  • O responsável pelo procedimento deve ser  funcionário específico da coleta de resíduos;
  • O saco contendo os resíduos deve ser imediatamente transferido para o carrinho de coleta, o qual deve possuir tampa, ser na cor branca e com identificação para o risco 6.2 – Infectante;
  • O carrinho coletor deve ser conduzido com sua tampa fechada durante todo o trajeto até o local de armazenamento temporário;
  • Ao chegar no local de armazenamento, o funcionário deverá higienizar as suas luvas para não contaminar a porta de acesso e a área externa das bombonas;
  • Abrir a bombona da RETEC e transferir os sacos contendo resíduos infectantes para o interior da bombona, respeitando sua capacidade (25 kg ou 2/3 da capacidade, o que ocorrer primeiro);
  • Higienizar novamente as luvas, bem como a barra de empunhadura do carrinho coletor, com álcool em gel ou solução de hipoclorito 2%, antes de fechar a bombona;
  • Em caso de derramamento, coletar o resíduo derramado e desinfetar a área com solução de hipoclorito de sódio a 2%;
  • Para coleta e transporte internos dos resíduos, o funcionário deverá utilizar os seguintes EPIs: máscara PFF2, luvas, botas e óculos. Após o uso, os EPIs e uniformes devem ser higienizados e desinfetados. Após, as mãos deverão ser lavadas com água e sabão.

Nas etapas de coleta e transporte externos, EXECUTADAS PELA RETEC, nossos colaboradores são treinados e orientados para as seguintes ações:

  • Não coletar resíduos que estejam fora das bombonas;
  • Usar os EPIs indicados no PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais da RETEC, como óculos de segurança, máscara com filtro de carvão ativado, botas e luvas, além de avental de PVC. Todos os EPIs possuem CA (Certificado de Aprovação) válidos;
  • Alertar à RETEC quanto à observação de não conformidades;
  • Desinfetar os EPIs e o avental após carregamento do veículo coletor;
  • Desinfetar a cabine do veículo com solução de hipoclorito de sódio 2% após o expediente;
  • Higienizar e desinfetar os EPIs e o avental ao final do expediente e encaminhar o uniforme para lavagem por empresa especializada.

Na etapa de tratamento, os resíduos são autoclavados ou incinerados na UNIDADE DA RETEC licenciada junto aos órgãos ambientais competentes, garantindo a inativação microbiana nível III dos resíduos, removendo toda sua periculosidade. As bombonas e a área de tratamento são higienizadas e desinfetadas com solução de detergente e cloro a 2%, diariamente. Todos os efluentes gerados são tratados com eficiência comprovada.

ATENÇÃO! As culturas e os estoques de Coronavírus, bem como os meios de cultura e os instrumentais utilizados para transferência, inoculação ou mistura de culturas contendo Coronavírus, devem ser tratados na unidade geradora.

Em caso de dúvidas, estamos à disposição para lhes ajudar.

Atenciosamente,

Luiz Felipe T. Santana

Responsável Técnico

CREA/BA 70094

Tel.: (71) 99661-9963