Desmatamento da Mata Atlântica cresce 9%

Compartilhe agora mesmo

De acordo com estudo divulgado hoje pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento da Mata Atlântica no Brasil aumentou 9% entre 2012 e 2013. No total, foram desflorestados quase 24 mil hectares nos 17 estados que mantêm remanescentes da mata. A taxa é a maior desde 2008, quando foram desmatados mais de 34 mil hectares.
Em coletiva de imprensa, a diretora-executiva da Fundação SOS Mata Atlântica, Marcia Hirota, lembrou que, nos últimos 28 anos, a Mata Atlântica perdeu 1,85 milhão de hectares, o equivalente à área de 12 cidades de São Paulo. Atualmente restam apenas 12,5% da mata original.
Segundo Flávio Jorge Ponzoni, do Inpe, os avanços tecnológicos permitem mais precisão nos levantamentos, mas, “em razão da cobertura de nuvens, que prejudicam a captação de imagens via satélite, foram incluídos nesta pesquisa apenas 87% da área total do bioma”.
Líderes do desmatamento
Minas Gerais é o campeão do desmatamento brasileiro pelo quinto ano consecutivo, com 8.437 hectares de áreas destruídas, seguido do Piauí (6.633 hectares), Bahia (4.777 hectares) e Paraná (2.126 hectares). Juntos, os quatro estados são responsáveis por 92% do total dos desflorestamentos.
No Paraná, a perda registrada do bioma foi de 2.126 hectares, um aumento de 6% se comparado com o período de 2011 a 2012, quando haviam sido suprimidos 2.011 hectares. Segundo o estudo, os principais focos de desmate aconteceram na região centro-sul do estado, áreas de araucária que já registraram grandes índices de desflorestamento no passado.

Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta