Lixo encontrado na floresta amazônica inclui até produtos estrangeiros

Compartilhe agora mesmo

Embalagens, calçados, pedaços de brinquedos, copos e utensílios domésticos. Lixo encontrado por pesquisadores no interior da floresta amazônica inclui até produtos de origem internacional.

Os resíduos foram coletados em área da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no Médio Solimões, no Amazonas. Em uma área de 2 hectares e meio, os pesquisadores recolheram cerca 40 itens. Uma média de 600g de resíduos sólidos, o equivalente a 60% da produção diária de lixo por pessoa no Brasil.

84 por cento do material encontrado é plástico, o restante, produtos feitos de borracha ou isopor. O lixo que pode vir de cidades próximas, ou até de fora do país. A coleta foi feita pelo Grupo de Pesquisa em Ecologia Florestal do Instituto Mamirauá. A equipe quer identificar e classificar resíduos sólidos encontrados em floresta de várzea – ecossistema caracterizado pela dinâmica de cheias e secas.

A pesquisa foi feita pela estudante de Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Amazonas Zeneide Silva, com o apoio do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Elias Lourenço Neto, coorientador do projeto, destaca a origem de alguns produtos. Até uma garrafa de refrigerante, fabricada no Peru, foi encontrada.

A embalagem de um selante de silicone produzido nos Estados Unidos também estava lá, no meio da floresta. De acordo com o pesquisador, o lixo é trazido pelas águas dos rios e a floresta acaba retendo parte dele, porém, ainda não é possível apontar o caminho percorrido por esses resíduos.

Elias Neto destaca que quantidade de resíduos tende a aumentar nos próximos anos. Segundo o pesquisador, o desafio do grupo agora é conseguir financiamento para dar prosseguimento aos estudos. O objetivo é projetar quanto lixo ainda pode chegar na floresta e os danos que isso poderá causar para a fauna e a flora da Amazônia.
Da EBC/Foto: Amazonas Notícia

Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta