Ministra do Meio Ambiente diz que Sudeste vive seca "fora da curva"

Compartilhe agora mesmo

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse que o Sudeste vive uma estiagem “fora da curva”. A declaração foi feita após ela sobrevoar o Parque Nacional da Serra do Cipó, na Região Central de Minas Gerais, área que é atingida por incêndio há uma semana. “É uma época de muita seca, talvez uma seca única, do ponto de vista do que está acontecendo aqui no Sudeste. É uma seca realmente fora da curva. […] O Brasil precisa ter chuva”, disse.
Durante a coletiva de imprensa, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a ministra também avaliou a situação da Serra do Cipó. Segundo ela, até o último dia 14, o fogo havia atingido cerca de 2,5 mil hectares. A estimativa atual, conforme Izabella Teixeira, é que as chamas já tenham atingido 3 mil hectares, o que corresponde a cerca de 10% da área total do parque nacional. Já fora dele, na área de proteção ambiental, a estimativa repassada pela ministra é que tenham sido queimados de 5 a 7 mil hectares.
Segundo ela, a causa do incêndio ainda é desconhecida. As chamas começaram na região do Morro da Pedreira, onde o fogo já foi controlado, assim como na área conhecida como Travessão. A ministra disse que o local de maior complexidade para o combate é perto do Rio Preto, por se tratar de um local de difícil acesso.
O trabalho do controle do incêndio na Serra do Cipó não conta com bombeiros militares. Aproximadamente cem brigadistas, entre combatentes do Instituto Chico Mendes, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e moradores da região, estão mobilizados. Três aeronaves – um helicóptero e dois air tractors – auxiliam o combate.
A ministra informou que mais 15 brigadistas do Ibama serão deslocados nos próximos dia para a Serra do Cipó. Eles trabalhavam na região de São João das Missões, no Norte de Minas, onde o fogo já foi extinto. “O que nós estamos tendo necessidade agora é de substituir as pessoas que estão lá, que estão exaustas, estão dormindo na mata. (…) Eles acampam lá, eles ficam lá combatendo e tem um sistema de rodízio”, pontuou a ministra.
De acordo com Izabella Teixeira, ainda está sendo avaliado o impacto do incêndio à fauna da Serra do Cipó, região que abriga “uma diversidade biológica enorme”.

Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta