Plano de manejo vai regularizar uso de APA na região oeste da BA

Compartilhe agora mesmo

Resultado de imagem para rio de ondas
O plano de manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) da bacia do rio de Janeiro, situada entre Barreiras e Luís Eduardo Magalhães (a 858 km e 940 km de Salvador, respectivamente), está em fase de implementação para regularizar o uso da área de 351.300 hectares, com vegetação predominante de cerrado, grande número de nascentes e lugares de beleza cênica.
Criada por decreto estadual em junho de 1993, a APA tem a finalidade de proteger a diversidade biológica, disciplinar a ocupação e garantir a sustentabilidade do uso dos recursos naturais. Todo processo deve ser gerido pelo conselho, composto por proprietários de terras situadas dentro da área, técnicos e representantes de órgãos ambientais.
Formado pelo rio de Janeiro, desde a nascente até a foz com o rio Branco, a APA tem como principal atrativo turístico a cachoeira do Acaba Vida, com 36 metros de queda d’água e lugares para banhos em praias fluviais. Situada cerca de 25 km abaixo da primeira, a cachoeira do Redondo é reconhecida pela piscina de águas cristalinas.
Equilíbrio
Conciliar o uso dos visitantes para o lazer e contemplação, com a produção rural e a preservação do ecossistema é um desafio que ainda precisa de mais discussão. Para isto, no mês de março, acontecerão Oficinas de Planejamento Participativo (OPP) no perímetro da unidade, visando deliberar sobre a formação do Conselho Gestor e finalização do plano de manejo.
De acordo com a diretora de Meio Ambiente da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Alessandra Chaves, a consolidação do Plano “vem como uma importante ferramenta de gestão e ordenamento territorial na região, além de ser uma oportunidade do produtor rural demostrar ações de sustentabilidade que vêm sendo conduzidas em suas propriedades”.
Ela citou como exemplo as boas práticas de uso e manejo do solo e da água, gestão de resíduos e o cumprimento da legislação ambiental vigente. O processo, que está sob a supervisão do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), conta com o apoio do Instituto Aiba, execução da empresa Greentec Tecnologia Ambiental e financiamento da Fundação Solidaridad e Idh – The Sustainable Trade Initiative.
Edital
Para participar do Conselho Gestor da APA, foi aberto um edital de seleção através do Inema, que é o órgão responsável pela unidade de conservação, cujas inscrições podem ser feitas até abril deste ano, nos escritórios do Inema.
Além de veredas, rios e cachoeiras, a unidade é formada pelo bioma Cerrado de várias fisionomias: desde áreas abertas, os chamados “campos limpos”, com predomínio de gramíneas e herbáceas, passando por “campos sujos”, com árvores tortuosas espaçadas, até cerradões e mata de galeria com formações arbóreas.

Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta