Reunião em Quito buscará mais recursos para a biodiversidade

Compartilhe agora mesmo

Representantes de países das Américas, Ásia, África e da União Europeia reúnem-se em Quito (Equador, de 9 a 12 de abril, para o II Seminário de Diálogo sobre o Aumento das Finanças para a Biodiversidade. O encontro, organizado pelo Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), discutirá formas de implantar algumas das Metas de Aichi para a Biodiversidade, que comportam objetivos de longo prazo voltados à redução da perda da diversidade biológica em âmbito mundial.
O seminário, que terá a participação de enviados dos governos do Brasil, Índia, Japão, Noruega, República da Coreia, Suécia, Uganda e União Europeia, além de representantes de organismos internacionais, da comunidade acadêmica e da sociedade civil organizadas, definirá metas e avaliará a implantação da estratégia de mobilização de recursos e sua aplicação. De acordo com o secretário executivo da CDB, Bráulio Dias, será dada atenção especial às diferentes formas de avaliação do valor da biodiversidade, dos serviços ecossistêmicos, e o estabelecimento de mecanismos destinados a integrar esses valores na tomada de decisões.
Os objetivos do seminário incluem, ainda, melhorar a compreensão mútua dos diferentes pontos de vista e das perspectivas sobre o financiamento para a biodiversidade; reavaliar a importância da integração dos valores da biodiversidade e explorar oportunidades para a incorporação de medidas de incentivo positivas; compartilhar as melhores práticas e lições aprendidas sobre os potenciais riscos e benefícios dos mecanismos de financiamento da biodiversidade, bem como princípios e garantias na sua utilização e identificar lacunas e necessidades para a implantação efetiva da estratégia de mobilização recursos.
USO SUSTENTÁVEL
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) defende a implantação interna das Metas de Aichi, adaptadas à realidade do Brasil, e estará representado em Quito pelo diretor do Departamento de Conservação da Biodiversidade (DCBio), Carlos Alberto Scaramuzza. Na pauta das discussões do seminário está, também, a Agenda Pós-2015 de Desenvolvimento Sustentável e seus objetivos. O I Seminário de Diálogo, realizado em março de 2012, discutiu a importância do aumento do financiamento para a biodiversidade, em particular seus mecanismos de financiamento, instrumentos e salvaguardas.
O conjunto das Metas de Aichi para a Biodiversidade é formado de objetivos de longo prazo, materializados em 20 proposições voltadas à redução da perda da biodiversidade em âmbito mundial. Estão organizadas em cinco grandes objetivos estratégicos, como as causas fundamentais de perda de biodiversidade, preocupação de governo e sociedade; a redução das pressões diretas sobre a diversidade biológica e a promoção do uso sustentável desses recursos; a melhoria das condições da biodiversidade, protegendo-se ecossistemas, espécies e recursos genéticos; o aumento dos benefícios de biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos para todos; e o incremento da gestão de conhecimento e capacitação por meio do planejamento participativo.

Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta