Salvador produz 6 mil toneladas de lixo nas praias no verão; deputado defende multa e medidas socioeducativas

Compartilhe agora mesmo

Com a chegada do verão, o número de pessoas circulando em Salvador aumenta consideravelmente. Ao todo, 2,8 milhões de turistas são esperados para curtir o verão 2020 na capital baiana, de acordo com um levantamento da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). Por outro lado, o número da produção de lixo também sobe.

O deputado estadual e ativista da causa ambiental, Marcell Moraes (PSDB), defende multa e medidas socioeducativas – através do Projeto de Lei 21.119/2015 – para ajudar a diminuir os índices de poluição nas cidades baianas. “As inúmeras praias da capital que atraem tanto turistas como conterrâneos não suportam tanto lixo no verão. É um reflexo do desleixo da sociedade com questões ambientais e da falta de consciência dos banhistas, dessa forma é preciso criar punições, infelizmente, para ‘educar’ a população”, defendeu Marcell.

A prfeitura afirmou que mais de 6 mil toneladas de lixo são recolhidas no início do ano nas praias de Salvador. Um dos insumos mais encontrados são os copos plásticos e para esse problema, o parlamentar também já criou o PL/23.116/2019 que visa proibir a fabricação e comercialização de copos plásticos em todo o Estado.

“Os orçamentos da cidade não aguentam mais gastar R$ 1 milhão de reais por dia com coleta, transporte e destinação final dos resíduos, e mesmo assim menos de 1% do lixo da capital é reciclado, um problema que poderia ser resolvido com a consciência das pessoas e com um sistema mais moderno de recolhimento dos resíduos”, lamentou Marcell.

Os projetos do deputado estadual tramitam na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Compartilhe agora mesmo

Deixe uma resposta